Voltar
BLOG DO VENDEDOR

Como fazer a gestão financeira de uma loja virtual?

Entenda a importância e os itens necessários para fazer uma boa gestão financeira de uma loja virtual.
Uma boa gestão financeira de uma loja virtual é capaz de determinar o sucesso de um empreendimento. Requisito básico para qualquer plano de negócio, a parte de lucros e despesas deve ser priorizada e acompanhada com muita atenção.

O desenvolvimento de um plano viável possibilitará com que você tenha uma empresa capaz de manter a sua rentabilidade a longo prazo, além de ajudar a alcançar as metas traçadas.

Dicas de como fazer a gestão financeira de uma loja virtual

1. Faça um bom planejamento

Um erro comum dos novos empresários é começar um negócio sem saber de todos fatores envolvidos nessa ação, outro caso são aqueles que investem tempo desenvolvendo um plano detalhado mas que, na hora de pôr em prática, deixa de lado as atualizações do mercado.

Pensado justamente para prever e programar diferentes situações, ter um bom planejamento, e revisá-lo, é um dos passos mais importantes para se ter uma loja virtual de sucesso. Através desse documento você irá definir as demandas em cada uma das etapas de venda, além de direcionar a sua equipe, caso conte com mais pessoas nesse empreendimento.

Monte seu planejamento com base nos relatórios de desempenho da sua loja virtual, analise os dados para determinar ações eficazes e também para identificar as oportunidades de melhoria. Inclua nele um estudo das características do seu público, informações sobre o seu nicho de mercado e uma previsão de vendas e despesas, essa última incluindo em específico os custos em ter uma loja na internet.

Os planos criados não são algo fixo, pelo contrário, devem ser adaptados e atualizados de acordo com as demandas e mudanças de mercado, principalmente se tratando de um que muda tão rapidamente, como o de negócios online.

2. Determine qual será seu sistema de vendas

Ao tomar a decisão de começar a vender online, é preciso escolher entre os diferentes sistemas de vendas, cada um com suas vantagens e custos específicos.

O primeiro item a ser considerado é se você terá um site próprio ou irá optar por criar uma loja em uma plataforma de multimarcas, como o marketplace da Amazon.

Caso sua decisão seja para criar um site próprio, alguns custos envolvidos são: a compra do domínio, do servidor que irá manter o site no ar, a contratação de um profissional ou de uma plataforma especializada para desenvolver o layout da loja, logística, os agregadores de pagamento, entre outros.

Ao optar por utilizar um marketplace, vários dos custos em ter um site próprio são absorvidos, mas é importante se atentar aos valores de mensalidade, comissão e demais taxas de serviço. Confira aqui todas as despesas e custos em ter uma loja na Amazon.

Faça uma pesquisa extensa para entender quais serão os investimentos necessários, tanto para se ter um site próprio, quanto para criar uma loja no marketplace. Você pode conferir neste outro artigo quanto custa vender na Amazon ou entrar na página de preços.

Outros fatores que vão influenciar nos custos de sua loja dentro da Amazon são a forma de envio e custos com a logística. Por exemplo, você pode optar por fazer toda a parte do envio e da logística por conta própria, tendo gastos com a preparação da entrega e com a transportadora, ou contratar o programa FBA, no qual você envia seu estoque para um dos armazéns da Amazon e nós fazemos todo o processo da entrega.

Entenda qual dessas duas opções vai atender melhor o momento do seu negócio, ou então opte pelas duas, sendo essa também uma ótima estratégia para vender mais online.

3. Mantenha um controle de custos

Entender os custos do estoque de cada produto da sua loja e de outros procedimentos, como as etapas de embalo e envio, deve fazer parte da sua rotina ao gerenciar uma loja na internet. Somente ao determiná-los você poderá fazer cálculos precisos, obtendo uma margem de lucro maior e identificando onde é possível economizar.

Conheça os itens que compõem o controle de custos de um negócio:
  • Custo fixos: Como o nome sugere, os custos fixos são aqueles que você já sabe que precisa arcar periodicamente, como, por exemplo, hospedagem no marketplace, reposição do estoque, conta de internet, água e luz, taxas e impostos. Faça uma planilha com a lista desses itens, incluindo os prazos de vencimento, deixando os valores sempre atualizados.
  • Custos variáveis: São aqueles custos que variam de acordo com as necessidades e faturamento da sua empresa. Por exemplo, você está em busca de como vender mais nas lojas online e, para isso, irá investir em uma campanha de anúncios no Instagram de 3 meses. Neste caso esse não é um custo fixo, pois ao acabar o tempo determinado o gasto também terminará.

    Entretanto, também é essencial manter um registo destes custos para garantir que o caixa do negócio comporta os mesmos, somados aos custos fixos.
  • Fluxo de caixa: O fluxo de caixa engloba tanto os custos fixos quanto os variáveis, você deve somá-los e subtrair ao seu faturamento para entender qual tem sido o seu lucro e como o dinheiro se movimenta no seu negócio.

    Ao acompanhar o fluxo de caixa você terá os valores precisos da quantidade de dinheiro que entra e sai na sua empresa. É essencial conhecer esses valores para fazer a gestão financeira de uma loja virtual. Do contrário, não será possível determinar se seu negócio está sendo viável.

4. Calcule corretamente o preço de venda de um produto

Com o planejamento e o fluxo de caixa organizados, você poderá determinar melhor como precificar seus produtos. Antes de definir o preço, deve-se analisar os custos de manutenção da sua loja virtual e calcular o custo total de vendas. Para obter esse valor some o preço que você pagou pelo produto, os impostos, a comissão, os custos fixos e a margem de lucro, tudo em porcentagem.

Divida a porcentagem pelo preço de custo do produto e você chegará ao valor que ele deveria ser vendido. Esses cálculos são conhecidos como índice Markup, mas, além dele, também é preciso pesquisar a concorrência e identificar se o preço obtido é competitivo no mercado. Se não, esse pode ser um indicativo para tentar economizar, buscar fornecedores mais baratos, negociar descontos, entre outras formas de redução de gastos.

Você pode utilizar a calculadora de vendas da Amazon para te ajudar a determinar o preço de seu procuro, considerando também a margem de lucro.

5. Monitore seu estoque com muita atenção

Estar no controle da gestão financeira de uma loja virtual significa ficar sempre de olho no estoque. Só assim é possível identificar quais são os produtos que têm mais saída e em quanto tempo eles devem ser repostos. Isso te ajudará a descobrir quais são os itens que ficaram empacados, que não valem a pena disponibilizar novamente, e aqueles que merecem até o investimento em um estoque maior.

Além disso, o controle do estoque é crucial para evitar vendas duplas e ter que fazer o cancelamento, o que prejudica o relacionamento com seus clientes. Uma forma de prevenir isso é automatizar o inventário, assim, quando um item é vendido, o sistema dá baixa automaticamente no estoque.

6. Faça relatórios

Os relatórios de desempenho irão te auxiliar a localizar os procedimentos da sua loja que precisam de melhorias e a analisar onde investir. Por exemplo, se você percebe que há uma alta taxa de abandono do carrinho, é um sinal para investigar quais ações implementar para que o cliente finalize a compra. Será que é preciso fornecer mais informações sobre o produto ou o valor do frete não é competitivo?

Um relatório de vendas inteligente determina quais são os indicadores de performance a serem analisados, e em quais informações focar. Os indicadores recomendados para fazer a gestão financeira da sua loja virtual são:
  • Custo de aquisição de clientes;
  • Número de vendas concluídas;
  • Taxa de abandono de carrinho;
  • Ticket médio das compras;
  • Retorno sobre o investimento;
  • Número de visitas e impressões;
  • Índice de pedidos com problemas;
  • Quantidade de envios tardios;
  • Taxa de cancelamento anterior ao envio.

7. Comece um fundo de reserva

Em um mercado em constante mudança, como o da internet, estar preparado para imprevistos é uma questão de sobrevivência. E é aí que entra o fundo de reserva, como uma garantia que, no caso de prejuízo, você tem como pagar as contas e continuar funcionando.

Mais uma vez, o planejamento faz toda a diferença. Inclua nele uma porcentagem do lucro que deve ser reservada todo o mês e só use esse fundo no caso de emergências. Se sua loja está em uma fase próspera, aproveite para fazer uma reserva maior, assim os impactos de possíveis crises serão menores.

8. Evite inadimplência

Para garantir o futuro da sua loja virtual, mantenha o controle contínuo dos gastos e procure quitar os débitos sempre em dia, evitando acumular dívidas. Elas podem gerar juros altíssimos, fazendo com que você fique cada vez mais endividado e tenha que fechar seu negócio.

Um bom planejamento irá te ajudar a se prevenir e organizar para pagar as contas, que definitivamente são uma prioridade. Acumulando dívidas, você pode ter problemas com o fornecimento dos produtos, por exemplo, o que só acarreta mais prejuízos.

Bônus: separe suas contas pessoais dos custos da empresa

Um erro muito comum de quem está começando a empreender é não separar as contas pessoais da empresa. Pense em si mesmo como o CEO do seu negócio e tente estipular um salário fixo, para não mexer no caixa da loja toda vez que precisar.

Ter esse controle te ajuda a não fazer retiradas que superam a quantidade de dinheiro que entra mensalmente, além de evitar uma situação onde falta saldo para pagar as contas do seu empreendimento.

A gestão financeira é um dos pilares de um negócio

Não basta ter ótimos fornecedores, produtos de qualidade e até mesmo um alto volume de vendas se não existir um controle do caixa da sua loja virtual. A princípio, a gestão financeira pode parecer algo difícil de se manter, e até mesmo de entender, mas saiba que essa prática faz parte de se ter um e-commerce um sucesso.

Para mais dicas de gestão de negócios para lojas virtuais, acompanhe o nosso blog, e descubra também como o marketplace da Amazon pode aumentar suas vendas!
Voltar
Veja também: histórias de sucesso de vendedores

Comece a vender hoje

Mostre seus produtos aos milhões de clientes que compram na Amazon todos os dias.
R$19,00 por mês + comissão
R$2,00 por item + comissão
© 2020, Amazon Services LLC. Todos os direitos reservados. Uma empresa da Amazon.