Voltar
BLOG DO VENDEDOR

Por que sua loja virtual não está vendendo

Entenda alguns dos motivos possíveis pelos quais sua loja virtual não está vendendo e confira dicas de como melhorar seu desempenho de vendas.

10 motivos pelos quais sua loja virtual não está vendendo

Nos últimos tempos, até mesmo quem não vendia online acabou optando por migrar para o e-commerce, aproveitando os benefícios e o crescimento desse modelo de negócio. Contudo, um comércio eletrônico não tem sucesso automaticamente, se a sua loja virtual não está vendendo, pode ser que você esteja cometendo alguns erros básicos.
Para te ajudar, vamos mostrar quais são eles, para que você entenda os motivos pelos quais eles ocorrem e como corrigi-los. Além disso, você também vai ficar sabendo algumas dicas interessantes de como aumentar as vendas do seu e-commerce. Confira!

1. Falta de disponibilidade do produto

Ter um estoque organizado é fundamental para evitar a indisponibilidade de produtos. Esteja atento a possíveis inconsistências entre o seu inventário e o estoque físico.
Para produtos sazonais ou que são muito vendidos em datas comerciais, é preciso fazer um planejamento eficiente do estoque, para que você não deixe de vender porque a mercadoria que o cliente deseja está em falta.
Garanta também que seu site esteja atualizado, mostrando, por exemplo, a variedade de cores, tamanhos, modelos, entre outros que está disponível no momento. Evite que um consumidor entre no site, escolha um produto mas na hora de adicionar ao carrinho o mesmo não esteja disponível.
Outro item para se evitar é deixar produtos esgotados no seu catálogo, mesmo que esteja indicado, pois isso também pode frustrar o cliente.

2. Fotos de má qualidade

As imagens do seu anúncio serão o único contato que o comprador terá com o produto antes de recebê-lo. Por isso, uma loja virtual de sucesso deve ter fotos de qualidade, mostrando todos os detalhes e ângulos do que está sendo vendido.
Se você vende um tênis, por exemplo, inclua fotos de cima, da lateral e da sola, além de tirar fotos de alguém usando o calçado, para mostrar na prática como o produto fica. Quanto mais detalhes o cliente tiver acerca da mercadoria, mais seguro ele fica para comprar.
Importante: tire suas próprias fotos pois, ao pegar uma imagem pronta (mesmo que oficial do produto), pode haver pequenas variações, que podem ser de cor ou mesmo de formato. Garanta que o consumidor irá receber exatamente o mesmo produto indicado na foto de destaque do seu anúncio.

3. Descrições incompletas ou rasas

Outro fator, muito importante, que pode deixar o consumidor inseguro para tomar a decisão de realizar uma compra é não disponibilizar todas as informações do produto.
Descrições incompletas são um problema pois, depois de olhar as imagens, o cliente vai até o setor de informações para tirar suas dúvidas em relação ao item.
Vamos usar o exemplo de um móvel. Depois de analisar o estilo do mesmo, o consumidor irá buscar as medidas para saber se irá atender suas necessidades. Não encontrando essa informação básica a chance de desistência é alta.
Você pode usar esse espaço ainda para falar sobre os diferenciais da mercadoria e como ele pode ser usado, inclusive resistência e área da casa indicada para seu uso. Para ganhar relevância no Google e demais buscadores, escolha as palavras-chave adequadas, ou seja, aquelas que as pessoas usam para pesquisar o produto.
Confira neste outro post boas práticas para cadastrar um produto em sua loja virtual.

4. Não disponibilizar um contato

Ter canais diretos de contato é uma das melhores formas de como vender mais nas lojas online. Afinal de contas, sempre pode sobrar alguma dúvida a ser sanada antes da compra ou mesmo alguma questão com pagamento e entrega a ser resolvida após a venda.
Sempre disponibilize um canal de contato, e garanta que você será capaz de acompanhá-lo, podendo ser um e-mail, telefone, formulário ou até mesmo um número de whatsapp business.
Não conseguir falar na loja gera insegurança para o cliente, que em muitos casos pode optar pelo cancelamento do pedido.
Caso você tenha essa informação de contato, lembre-se sempre de mantê-la atualizada e verificar se os dados estão corretos.

5. Falha no processo de pagamento

É muito decepcionante quando o usuário tenta pagar a compra online e ocorre uma falha no processo. É muito provável que ele abandone o carrinho e, consequentemente, perca a oportunidade de realizar uma venda.
Sendo assim, faça uma checagem constante dos seus processos de pagamento e corrija possíveis erros o quanto antes, pois eles representam prejuízo para você. Fique atento também às redes sociais, pois os consumidores podem fazer alguma reclamação por lá citando sua loja.
Outra dica é deixar essa etapa o mais rápido e fácil possível, sem uma etapa de cadastro muito longa.

6. Preço mais alto que do concorrente

Não é um segredo o preço ser um fator que impacta muito na decisão de compra do cliente. Aproveite a praticidade que a internet oferece para fazer pesquisas online do valor de venda dos mesmos produtos (ou similares) nas lojas virtuais concorrentes.
A ideia é praticar o menor valor possível, ou seja, um preço que agrade a clientela, mas que também seja viável financeiramente para o seu e-commerce.
Apenas tenha em mente que o preço do produto é diferente de seu valor. Entrar em uma concorrência de preço pode não ser a melhor das estratégias para ter uma loja virtual de sucesso. Ao invés disso, mostre ao consumidor os diferenciais de sua loja, seu processo de fabricação, sua qualidade logística, uma causa que apoia ou até mesmo a variedade de opções que oferece.
Deixe que o cliente compre de você pela personalidade de sua marca e não apenas pelo preço que vende seus produtos.

7. Problemas/atraso com envio dos pedidos

Um cliente que passa pela frustração de ter a entrega do seu pedido atrasada ou cancelada pode nunca mais comprar nada de você. Outra razão para ele não voltar a fazer negócio com seu e-commerce são produtos que chegam danificados, por exemplo.
Para que isso não aconteça, opte por fazer parcerias com fornecedores de logística confiáveis, e acompanhe cada envio em parceria com o cliente, atualizando-o a cada etapa e, se houver uma situação de atraso, informando-o imediatamente sobre o acontecido, incluindo também quais serão os próximos passos (envio de um novo produto, nova data de entrega, entre outros).

8. Avaliações negativas

Vivemos a era da economia da confiança, na qual a opinião de outras pessoas conta muito na hora do consumidor escolher onde fazer suas compras virtuais. Ler as avaliações de outros clientes gera mais confiança para a tomada de decisão de compra do cliente.
Considerando o valor dessa prova social, habilite a configuração para permitir comentários em suas páginas de produto.
Ainda que você tenha avaliações negativas, aconselhamos que elas não sejam apagadas, porque isso pode gerar uma impressão ruim nas pessoas. Ao invés disso, responda com educação e tente sanar o problema de alguma forma.

9. Instabilidade da loja virtual

Um grande problema que os e-commerces enfrentam é o tempo de carregamento do site. Todo o investimento que você fizer para atrair o consumidor para seu e-commerce será desperdiçado caso a página demore muito para abrir, ou então apareça apenas os textos e não as imagens dos produtos.
Esse tipo de instabilidade pode ser identificado nas ferramentas utilizadas para fazer os relatórios de desempenho do seu site, como o Google Analytics e o Google Speed Insights. Busque entender como melhorar esse aspecto, seja mudando de servidor, diminuindo o tamanho do arquivo das imagens, entre outros.

10. Design e usabilidade ruins

O design da sua loja virtual é seu cartão de visitas, então evite ter um layout que pareça antigo, desatualizado. Procure ter elementos que remetam à identidade visual da marca.
Invista também na organização dos produtos, separando-os por categorias ou departamentos, dessa forma fica mais fácil do consumidor fazer uma busca e encontrar o que procura.
Mas não é só a aparência que conta, a usabilidade também precisa ser inteligente, proporcionando aos clientes um jeito simples e fácil de encontrar o que procuram. E atenção à versão mobile (para tablets e smartphones), pois além dos mecanismos de busca avaliarem esse quesito para ranquear seu site, os consumidores também têm acessado muito e-commerces via dispositivo móveis.

Bônus: Dicas para aumentar as vendas do seu e-commerce

Conheça agora algumas dicas eficientes de como agir quando a sua loja virtual não está vendendo.
1. Preste um ótimo atendimento online
Um atendimento online de qualidade é aquele que entrega ao cliente agilidade e eficiência. Além disso, como o ambiente virtual é impessoal, preste um serviço de atendimento próximo, respondendo às dúvidas com gentileza e segurança.
Hoje em dia, existem várias ferramentas para o SAC, como chats integrados ao e-commerce, perfis nas redes sociais, formulário de contato eletrônico, apps de mensagens, entre outros. Lembre-se apenas que o que fará a diferença na prestação de um bom atendimento é o fato dele ser rápido, eficiente e pessoal.
2. Apresente selos de segurança na sua loja virtual
Os selos de segurança aumentam a confiança do consumidor, afinal ele precisará colocar seus dados de cadastro e pagamento para efetivar a compra. Então, além de ter um ambiente online seguro, sua loja virtual precisa deixar isso claro para seus clientes.
O certificado SSL é aconselhável para todo tipo de site que recebe informações sigilosas, como é o caso da numeração de um cartão de crédito. Existem outros selos disponíveis no mercado, então é importante fazer uma pesquisa e ver quais se aplicam ao seu negócio. Isso aumentará a credibilidade do seu e-commerce, deixando o cliente mais seguro.
3. Explore promoções e datas comerciais
Quando você planeja suas promoções de maneira adequada, há uma alta probabilidade de atrair novos consumidores para o seu comércio eletrônico. E mais: ações promocionais inteligentes e bem-sucedidas melhoram o relacionamento da sua loja virtual com os usuários, além de fidelizá-los para compras recorrentes.
Aproveite também as oportunidades que as datas comerciais trazem para o seu negócio, principalmente as promoções de fim de ano e em especial as vendas de Natal.
4. Crie uma loja no marketplace da Amazon
Existem diversas vantagens de vender na Amazon, entre elas:
  • Aumento da exposição dos seus produtos no ambiente virtual (são milhões de visitas mensais em nosso marketplace);
  • Aquisição de novos consumidores;
  • Comodidade do cliente encontrar tudo o que precisa no shopping virtual, pagando tudo de uma só vez, entre outras.
Existem vários nichos de mercado vendidos na loja Amazon. Você pode cadastrar seus produtos entre mais de 15 categorias.
Entenda mais sobre como ser um vendedor no marketplace Amazon.
Entenda a causa do porque sua loja virtual não está vendendo
Identifique em qual etapa da compra o cliente está abandonando o carrinho. Pode ser quando se cadastrar, no momento de calcular o valor do frete, na hora de escolher as opções de pagamento, entre outros. Você pode descobrir isso usando os relatórios de acompanhamento, já que esses dados podem ser levantados por diversas ferramentas.
Quando você sabe qual é a causa, fica muito mais fácil encontrar a solução do problema com precisão e eficiência. Se o SAC da sua loja virtual receber muitas dúvidas, uma boa prática é revisar as descrições dos produtos, para avaliar se estão claras e completas.
Além do mais, quando os clientes não voltam para comprar no seu e-commerce, gerando uma baixa taxa de recorrência, pode ser um sinal de produtos de má qualidade ou de uma primeira experiência de compra que não atendeu às expectativas do consumidor. Procure canais para manter o contato com quem já foi seu consumidor, oferecendo periodicamente descontos para que ele volte a comprar de sua loja.
Como você pode conferir nessa leitura, não basta colocar um comércio online no ar para ter sucesso. Se a sua loja virtual não está vendendo, avalie quais são os motivos para que isso esteja acontecendo, agindo rápido na correção dos entraves. Boas vendas!
Voltar
Veja também: histórias de sucesso de vendedores

Comece a vender hoje

Mostre seus produtos aos milhões de clientes que compram na Amazon todos os dias.
R$19,00 por mês + comissão
R$2,00 por item + comissão
© 2020, Amazon Services LLC. Todos os direitos reservados. Uma empresa da Amazon.